RAF Differdange garante a manutenção e Clervaux vai à final " campeão nacional" com o Differdange 03
No passado fim de semana realizou-se a segunda mão da meia final para apuramento do campeão: na qual o Clervaux perdeu por 5-2 (4-0 ao intervalo) na deslocação ao Samba 7 ALSS, mas que beneficiou do triunfo na secretaria no primeiro jogo por (3-0).

No outro jogo o Differdange 03 recebeu o US Esch registando-se um empate a duas bolas, depois de no primeiro jogo a equipa comandada por Élio Almeida ter vencido por (1-9).
Já no jogo da liguilha o RAF Differdange deslocou-se ao Titus Pétange e venceu por 3-6 e garantiu a manutenção: obrigado o Titus a continuar na segunda divisão nacional ficando na retina que será um natural candidato à subida em 2017/18.
Quanto ao caso que marca a primeira mão da meia final e o futsal luxemburguês entre o Clervaux e o Samba 7 ALSS (4-5) recolhemos as opiniões dos intervenientes:
Luís Ramos (presidente do Samba 7 ALSS): 
regulamento da FLF convida terceiros a fazer batota e a nos castigar duplamente.
Deviam pegar no exemplo lógico, como o texto no regulamento da FPF, Artigo 33.° ponto 7. página 19 que diz o seguinte: "Contam para o efeito de cumprimento de sanção de suspensão aplicada ao jogador, os jogos que não se tenham realizado por motivo imputável exclusivamente ao Clube adversário."
E depois, admitindo de facto que temos que respeitar este regulamento em parte absurdo, não devia a FLF, já que considera que um jogo forfait (falta de comparência) não conta para cumprir o castigo, publicar novamente na edição do BIO na semana seguinte? A BIO é a "ferramenta" onde constam todas estas informações e que os clubes mais usam para fazer a gestão dos cartões e castigos...

Por seu lado o treinador do Clervaux Filipe Pinto disse:
Os regulamentos estão feitos, bem ou mal, são os regulamentos que temos e é por esses mesmos regulamentos que temos que nos reger... Ao abrigo desses regulamentos o nosso adversário incorreu numa irregularidade no jogo da primeira mão, logo, a atribuição de derrota ao abrigo dos regulamentos da FLF é justa.
Óbvio que é revoltante para uma equipa (Samba 7 ALSS) que ganha no terreno vinte jogos em vinte possíveis e é eliminada por uma desatenção dos seus responsáveis num jogo da meia final é duro; mas a Amicale Clervaux Futsal é alheia a esse mesmo erro.

Por fim o treinador do Samba 7 ALSS Carlos Soares deixou uma mensagem sobre o sucedido:
Sinto uma frustração enorme e a minha equipa não merecia o que se passou!
Dito isto, espero que a Federação de Futebol Luxemburgo comece a ter atenção aos regulamentos e não prejudicar as equipas que trabalham e fazem com que o futsal no Luxemburgo evolua: em detrimento de pessoas mal formadas mas com conhecimentos...
Só queria mais uma vez felicitar os meus jogadores porque foram enormes ao longo da época e houve pessoas que não nos deixaram ir mais longe...

Agora segue-se a final da Taça de Futsal do Luxemburgo na próxima segunda-feira de Páscoa, dia 17, pelas 19h: em Bertrange onde o Racing Luxemburgo decide com o Clervaux quem conquista a prova rainha do futsal Luxemburguês.

Não possuí direitos para inserir comentários

Futsal Porto Distrital

Copyright © 2016. All Rights Reserved.