Agressões e momentos de tensão em três jogos
Foi mais um fim-de-semana preocupante na modalidade a nível distrital da AF Porto e não, não falamos de jovens, mas sim dos mais velhos.

Num jogo houve agressões de adeptos a elementos da equipa adversária ao intervalo e no final momentos de tensão entre adversários, num outro, no final do jogo momentos de tensão para com equipa de arbitragem e este a mostrar o vermelho e já fora do recinto após a saída do complexo desportivo a equipa de arbitragem foi confrontado pelo atleta expulso e num outro a UM minuto do final, agressões entre elementos das duas equipas que fizeram com que a equipa de arbitragem desse o jogo por terminado por não haver condições de retomar o encontro.
Ou seja, isto passou-se num jogo da Divisão de Honra e dois jogos de Veteranos.
Na semana anterior foi o que se sabe no Nicolau Nasoni no Porto, esta semana aconteceu em Paços de Ferreira, em Alfena e Rio Tinto.
Vamos por partes, em Paços de Ferreira no jogo da Divisão de Honra entre o FC Paços de Ferreira e o NDB Bom Pastor, a claque afeta à equipa da casa começou a insultar tudo e todos da equipa adversária chamando nomes impronunciáveis numa crónica desportiva e com urros a imitar um macaco quando Carlos Oliveira tinha a bola em seu poder, ao intervalo, vieram até junto da entrada que dá acesso ao balneário visitante, num forma de pressão gratuita e um adepto chegou mesmo a arremessar o caixote do lixo (e não era dos pequeninos) para cima dos jogadores do Bom Pastor e penso que esse agressor não foi sequer identificado pela força policial, os jogadores do Bom Pastor tentaram ripostar às agressões mas foram impedidos de o fazer pela força policial, no final do jogo tentativas de agressões entre atletas que não passaram disso por serem impedidos pela força policial existente e por outros elementos das duas equipas mais calmos que tentaram acalmar os ânimos que estavam muito exaltados, viveram-se minutos de incertezas.
No jogo de veteranos entre o AC Alfenense e o FC Aliviada, num encontro que durante os cinquenta minutos correu bem no final do jogo houve algumas “picardias” entre poucos atletas que culminaram com a expulsão de um atleta do Alfenense por palavras dirigidas aos árbitros e já depois no acesso às viaturas um dos árbitros foi confrontado pelo atleta expulso sem que houvesse tentativa de agressão, mas o dirigir-se à equipa de arbitragem em termos desafiadores fora do pavilhão quando estes se dirigiam para a sua viatura é um acto inqualificável.
No outro jogo de veteranos entre a ADCM Urbanização Areias e a ASS O Amanhã da Criança quando o jogo estava empatado a duas bolas e após a marcação de uma falta evidente foi o despoletar de uma “batalha” entre elementos das duas equipas originando a chamada do INEM para socorrer um elemento que sangrava no nariz.
Ou seja começa a ser frequente estes casos, e o caso do Alfena é comum e que acontece em muitos pavilhões no final de cada jogo e por isto só foi aqui notícia.
Para que se perceba que isto aconteça e desculpem os mais exaltados e os que se acham no direito de fazer justiça pelas próprias mãos, isto que se passa não é por culpa da arbitragem, mas sim por falta da Formação/Educação desportiva das pessoas. Está na hora de não ser só a justiça desportiva a funcionar, a justiça comum tem que atuar em casos de agressões no desporto e fazer que as punições nestes casos desportivos sejam de conhecimento de todos, para ver se algumas mentalidades começam a mudar. 

Futsal Porto Distrital

Copyright © 2016. All Rights Reserved.