Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Nas duas últimas jornadas quatro episódios
No final de semana passado no jogo da Divisão de Honra a contar para a 21ª Jornada entre o Núcleo Desportivo Bairro Bom Pastor e a ADCM Urbanização Areias, quando faltavam cinco minutos para terminar o encontro, o jogo foi interrompido devido a desacatos e confrontos na bancada entre adeptos da equipa da casa e a força policial presente, que originou uma detenção de um elemento afecto à equipa da casa e que estava na bancada.

O jogo não chegou a ser reatado já que esteve mais de trinta minutos parado e aguarda decisão dos órgãos competentes da AF Porto para decidir que acção irá ser tomada, se disciplinar ou de vir a terminar o encontro numa altura em que os visitados venciam por 2-1.
No rescaldo destes acontecimentos fomos informados que a direcção do clube portuense, já apresentou desculpas à PSP pelo sucedido e que, “Repudia todo e qualquer ato de violência no desporto”, e termina dizendo que, “o futsal é demasiado bonito”.
Esta semana volta a ser negra para o futsal portuense, dois casos de violência entre atletas e um caso de violência sobre um árbitro, após o apito final do encontro e quando nada fazia prever tal ato.
O primeiro caso de violência entre atletas, aconteceu em Paços de Ferreira, mais propriamente em Arreigada entre as Escolas locais e o líder da 1ª Divisão Série 4, GD S. Sebastião.
A escassos, um ou dois minutos para terminar o encontro, numa altura que o GDCR Escolas de Arreigada vencia por 4-3 o até então já líder virtual e invicto GD S. Sebastião quando um atleta de cada equipa pegaram-se e a partir desse momento ninguém teve mãos para segurar as “rédeas” e as coisas ficaram feias que levaram a equipa de arbitragem a dar o jogo como terminado por falta de condições para prosseguir o mesmo.
O segundo caso, foi mais grave apesar da violência ficar circunscrita a apenas a um elemento sobre outro. Este caso aconteceu na primeira jornada da Série 1 da Taça Complementar de Veteranos entre o Núcleo CR Valongo e o FC “Os Amigos de Campanhã”, e decorria o trigésimo sexto minuto com o jogo a pender para os visitantes (0-1), quando após uma disputa de bola em atleta valonguense agride violentamente um atleta adversário de tal modo a deixa-lo inanimado tendo sido posteriormente conduzido a uma unidade hospitalar.
Por ser um jogo que não tem policiamento, apenas os delegados de apoio, o atleta agressor não foi detido, no entanto o futsal-porto-distrital.com soube que o atleta agredido deve vir a apresentar queixa civil contra o agressor. Aguardamos ainda pelo actual estado de saúde do atleta.
Por fim mais um acto de violência fortuita após o final do jogo de juvenis, entre o CD Aves e o C. Académico de Pedras Rubras, que decidiu o vencedor de série. Frente a frente estavam primeiro e segundo classificado em igualdade pontual e quem vencesse o jogo venceria a série, tal como aconteceu com o C. Académico de Pedras Rubras. Numa altura que em nada se fazia prever, foi lançada da bancada uma garrafa de água de 50cl, cheia e tapada, que acertou em cheio no árbitro do encontro, tendo este caído inanimado no chão. Foi de imediato socorrido e foi chamada a ambulância e foi por este meio transportado para uma unidade hospitalar de Santo Tirso para ser observado e fazer exames de despistagem. Entretanto o árbitro já se encontra em casa e estável.