Luta pelo título reduzida a Viso e Juventude de Gaia
O Viso foi vencer ao terreno do Sangemil e, a duas jornadas do fim, reduziu a luta pelo título a dois: Viso e Juventude de Gaia.
A antepenúltima jornada (24.ª jornada) da Divisão D’Elite reduziu a dois o número de equipas ainda com possibilidades de chegar ao título (e consequente subida aos nacionais).

Isto porque o líder Viso deslocou-se ao terreno do Sangemil (CAS), terceiro classificado, e venceu por 7-5, num grande jogo de futsal entre duas belas equipas. O CAS até entrou melhor na partida, a pressionar alto e a criar dificuldades ao Viso na sua primeira fase de construção. No entanto, o Viso, fortíssimo nas transições também criava perigo e, num ápice, aproveitando também algum desnorte (momentâneo) dos visitados, alcança uma vantagem de três golos. Após o pedido de desconto solicitado pelo técnico, o CAS volta a assentar o seu jogo, alternando o seu jogo com o guarda-redes avançado, e consegue uma brilhante ‘remontada’ (4-3), com golos de Ricky, Slimani, Nuno e Sá Pereira. O Viso sentia inúmeras dificuldades, nesta altura, e o intervalo chegou em boa altura para os líderes. Na segunda parte, o jogo continuou intenso, com oportunidades para ambas as equipas, mas o Viso foi mais eficaz e consegue a reviravolta para 4-5. O CAS não desistiu e consegue chegar a novo empate, com Slimani a bisar. Mas, já na parte final do jogo, quando o erro teria custos acrescidos, o Viso foi mais pragmático e chega aos 5-7 finais. O triunfo do Viso ajusta-se, mas o empate também se aceitaria.
Em mais uma grande partida de futsal, a Juventude de Gaia (JD Gaia) recebeu e venceu o Águas Santas e não desarma na luta pelo título (7-6). Um ‘hat-trick’ de Bruno, um bis de Ary, João Vieira e Agulha carimbaram o triunfo dos gaienses. Paulino e Dani, ambos com um bis, um auto-golo e António reduziram para os forasteiros. As duas equipas entraram em campo com o firme prepósito de conquistar os três pontos, e a jogar ‘olhos-nos-olhos’. O Águas Santas foi a primeira equipa a marcar, mas mercê de um auto-golo. A JD Gaia reagiu bem e conseguiu a reviravolta para 3-1. No entanto, depois foi a vez do Águas Santas dar a ‘cambalhota’ no marcador para 3-4, resultado registado ao intervalo. Os forasteiros entraram muito fortes na segunda parte e ampliaram a vantagem (3-5). A JD Gaia ainda reduziu a desvantagem para 4-5, mas rapidamente viu a equipa adversária voltar a colocar a diferença em dois golos (4-6), quando faltavam cinco minutos para o final do encontro. No ‘tudo ou nada’, a JD Gaia arriscou no 5x4 e conseguiu três golos quase seguidos (7-6). Faltava um minuto para terminar a partida, o Águas Santas ainda tentou, também, o guarda-redes avançados, teve duas boas ocasiões de golo (atirou, inclusive, uma bola ao poste), mas o resultado não mais se alterou. A vitória dos gaienses aceita-se, numa partida em que qualquer resultado se justificaria.
O quarto lugar continua a ser ocupado pela Cohaemato, apesar do empate caseiro registado nesta ronda frente à Académica de Leça (2-2). Segue-se o Lousada-Meinedo que, também em casa, venceu o Cem Paus (8-6).
O sexto lugar é ocupado pelo Balantuna que recebeu e venceu o ‘lanterna-vermelha’, e já despromovido à Divisão de Honra, Gramidense Infante (2-1), numa partida em que só se viram golos na primeira parte. Os forasteiros, com as linhas subidas, entraram bem na partida e inauguraram o marcador. O Balantuna, a apostar num bloco médio e rápida circulação de bola, reagiu bem e chegou ao empate por Patrick, na sequência de um lance de bola parada. Praticamente no minuto seguinte, o capitão Pedro Fonseca, numa jogada individual, coloca os da casa em vantagem. Na segunda parte, o Gramidense apostou essencialmente no 5x4, conquistou oportunidades de golo, mas encontrou pela frente um guarda-redes inspirado. Já o Balantuna também dispôs de inúmeras ocasiões de golo, mas revelaram-se, como tem sido habitual, perdulários na hora de finalizar. Assim, não foi de estranhar que o 2-1 se tenha mantido até ao apito final.
Na luta pela manutenção, o Revela Desafios foi a casa do Gondomar Futsal, adversário directo, vencer por 8-4 e deu passo importante rumo à permanência. Já o Santiago recebeu e goleou o Retorta (7-2). No entanto, nenhuma das duas equipas está já a salvo da descida, ainda que dependam apenas delas próprias.

Não possuí direitos para inserir comentários

Futsal Porto Distrital

Copyright © 2016. All Rights Reserved.