Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Nove equipas lutam para não serem uma das quatro que vão descer
Com a Série B fora destas contas já que se sabe as três equipas que descem e as restantes seis equipas que irão manter-se, nas restantes séries não é assim.

Na Série “A” o Âncora Praia FC depois de já ter estado numa situação muito mais fragilizada, chega à última jornada a olhar para as outras séries, já que mesmo vencendo pode não chegar para a manutenção, pois poderá ficar entre o pior quinto classificado, posição que ocupa neste momento, no entanto possivelmente irá conquistar os três pontos diante a uma equipa fragilizada como é o ADCR Cimo de Vila Castanheira que sofreu na jornada anterior uma derrota humilhante (26-0) na visita à AD Fafe.
Na Série “C”, os aveirenses GCR Ossela e os gaienses da JD Gaia ainda lutam mano a mano pela quinta posição, e existe uma vantagem teórica dos gaienses apesar de ocupar a sexta posição a um ponto do Ossela que é quinto. O adversário para a última jornada é mais acessível para os gaienses, enquanto a JD Gaia vai defrontar fora a A. Unidos à Estação que venceu na primeira fase as duas vezes que os defrontaram e conseguiram a vitória mais expressiva (0-8) na primeira fase na visita a S. Pedro Sul, já o GCR Ossela vão defrontar os atuais líderes da Série, SC Silvalde e nos dois jogos realizados o Ossela saiu sempre derrotado e o Silvalde ainda quererá firmar a primeira posição. A JD Gaia consegue a manutenção sem ter de fazer muitas contas se vencer e GCR Ossela perder ou no máximo empatar.
O GCR Ossela apenas dependem deles e passam se fizerem melhor ou igual do que a JD Gaia fizer, no entanto a derrota ou o empate pode não chegar comparativamente com o quinto lugar das outras séries.
Na Série “D” a AD Retaxo ainda está numa posição aflitiva apesar de ter mais dois pontos que o Âncora Praia FC, no entanto o seu adversário na última jornada é apenas o líder da Série a UD Cariense, uma equipa que ainda não venceu esta época na primeira fase foi derrotada por duas vezes embora o resultado em casa fosse equilibrado (3-4).
AD Retaxo se empatar tem de esperar pelo desfecho das outras séries e se vencer tem a permanência segura.
Na Série “E” duas equipas ainda lutam pela permanência, SC Vila Verde e SC Marítimo. Quanto aos sintrenses terá de fazer o que ainda não conseguiu esta época que foi vencer o AM Portela que já desceu aos distritais, nos dois confrontos que teve perdeu em casa e empatou fora. O empate pode dar, se o SC Marítimo não vencer, mas terá de comparar com as outras séries porque vinte pontos pode não ser suficiente.
Já os madeirenses recebem o ARCD Mendiga que já desceram e têm de fazer o que fizeram até hoje, que é, vencer e só este resultado interessa mas pode não chegar, primeiro tem de esperar que Vila Verde não pontue e depois verificar se não será o pior quinto classificado.
Na Série “F” é onde tem mais equipas em disputa para fugir a descida aos distritais, são três, GDCR “Os Vinhais” que ocupa actualmente a quarta posição com dezoito pontos, com os mesmos pontos na quinta posição está o Albufeira Futsal C. e na sexta com quinze pontos está o Sonâmbulos FLA.
Sabemos que entre Albufeira Futsal C. e Sonâmbulos FLA uma delas descerá, já que se vão encontrar na última jornada e até podem descer as duas, em caso de vitória do Sonâmbulos. No caso de vitória do Sonâmbulos estes ultrapassam o Albufeira mas pode não chegar para não serem os piores quintos classificados, terão de esperar que na Série “A” o Âncora Praia no máximo empate.
Com a vitória do Sonâmbulos o Vinhais tem a permanência segura porque apesar de poder manter os dezoitos pontos em caso de derrota diante o Tires Futsal tem vantagem direta sobre os seus dois adversários, no entanto o mesmo não pode não acontecer caso a vitória seja do Albufeira diante o Sonâmbulos.
Caso o Albufeira pontue e Vinhais saia derrotado os algarvios ultrapassam os lisboetas e subirão ao quarto lugar e aí quem terá de aguardar pelo que pode fazer o Âncora Praia é o Vinhais.
Com tudo isto se o Vinhais vencer não entrará nestas contas.
Assim sendo o Vinhais mantem-se se vencer, ainda se pode manter com a derrota do Albufeira pois será sempre quarto, outro resultado e for ultrapassado na classificação terão de ver se não são o pior quinto.
Ao Albufeira só a vitória interessa, o empate pode dar se o Vinhais não pontuar e também pode dar se o Vinhais também empatar, mas aí tem de ver se não será o pior quinto classificado.
Quanto à "Série do Açores" que não conta para esta luta do pior quinto classificado, fica por definir na última jornada quem ocupará a terceira vaga da descida aos distritais, se ADCR Casa da Ribeira ou GD Fazendense. À Casa da Ribeira se vencer fica sempre à frente do GD Fazendense, mesmo que estes dois terminem com os vinte e um pontos que o SC Barbarense que vai folgar e ao Norte Crescente que vai jogar com o GD Fazendense. Ou seja o GD Fazendense só se mantém se fizer melhor do que a Casa da Ribeira.
Nesta altura sabemos, que:
Há equipas que se vencerem os seus jogos mantêm-se na 2ª Divisão Nacional, são elas:
* GCR Ossela (Série C);

* AD Retaxo (Série D);
* SC Vila Verde (Série E);
* GCR “Os Vinhais (Série F);
* Albufeira Futsal C. (Série F);
Há também equipas que mesmo vencendo podem não conseguir a manutenção são elas:
* Âncora Praia FC (Série A) – Terá de aguardar para saber se não será o pior quinto;

* JD Gaia (Série C) – Para conseguir a manutenção tem de esperar que GCR Ossela não vença;
* CS Marítimo (Série E) – Para conseguir a manutenção tem de esperar que SC Vila Verde não pontue e mesmo assim terá de aguardar para saber se não será o pior quinto;
* Sonâmbulos FLA (Série F) – Terá de aguardar para saber se não será o pior quinto;

Factor de desempate:
De referir que o factor de desempate na mesma série não é o mesmo entre as diversas séries para achar o pior quinto classificado, por isso vamos deixar aqui os factores de desempates:

Factor de desempate entre equipas da mesma série:
a) O maior número de pontos alcançados pelos clubes empatados, nos jogos que realizaram entre si na fase da Prova;

b) A maior diferença entre o número de golos marcados e o número de golos sofridos pelos clubes empatados, nos jogos que realizaram entre si na fase da Prova;
c) O maior número de golos marcados pelos clubes empatados, nos jogos que realizaram entre si na fase da Prova;
d) O maior número de vitórias na fase da Prova;
e) A maior diferença entre o número de golos marcados e o número de golos sofridos pelos clubes empatados, na fase da Prova;
f) O maior número de golos marcados na fase da Prova;
g) O menor número de golos sofridos na fase da Prova;
Factor de desempate para achar o pior quinto classificado (*):
a) Maior número de pontos obtidos na fase da prova;

b) Maior número entre a diferença de golos marcados e golos sofridos na fase da prova;
c) Maior número de vitórias obtidas na fase da prova;
d) Maior número de golos marcados na fase da prova.
(*) Após a Série “B” onde tinha mais equipas ter ficado resolvida conforme já expomos o coeficiente passou a número, já que todas as equipas em disputa passam a ter o mesmo número de jogos.

Quem já desceu:
Série "A": GCR Lavradores Paço de Lima; Pioneiros Bragança FC e ADRC Cimo Vila Castanheira;
Série "B": AM GRANJA; PÓVOA FUTSAL C. e CCD ORDEM;
Série "C": AJABC Tabuaço e A. Unidos da Estação; 
Série "D": UPC Chelo; CP Miranda do Corvo e SC Sabugal; 
Série "E": AM Portela/Zona Óptica e ARCD Mendiga; 
Série "F": CR Piedense e FC São Francisco;
Série Açores: Achada FC e GD Os Minhocas.