Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

10ª JORNADA Mais equilíbrio após surpresas
Com o início da segunda volta algumas surpresas que tornaram o campeonato ainda mais equilibrado, quer no topo, quer na base.

Matosinhos FC Recebeu a JD Gondomar, a equipa da casa queria encostar-se ao líder e eventualmente aproveitar um descuido já a equipa visitante precisava “desesperadamente” de pontos para continuar na luta pela manutenção.
Num jogo equilibrado, ambas as equipas lutaram e criaram perigo o que culminou num jogo interessante que acabou por pender para a equipa da casa. O 4-2 final colocava a equipa matosinhense no segundo lugar com os mesmos vinte e dois pontos do Académico de Pedras Rubras, ainda que com mais um jogo.
O líder, Clube Académico de Pedras Rubras recebia o quarto classificado, Associação Académica de Leça. Um jogo que se esperava bem disputado entre duas excelentes formações. Melhor defesa recebia melhor ataque e ambas as equipas queriam vencer.
O jogo começou bem, muito equilibrado e, apesar de maior organização e posse de bola por parte da equipa da casa, foi a equipa visitante a marcar primeiro num bom e rápido lance de contra-ataque. A equipa da casa soube reagir bem e passou a partir daí para cima do jogo. A expulsão do guarda redes da equipa visitante com cerca de metade da primeira parte decorrida, acabou por complicar a vida à equipa visitante mas, curiosamente, também a equipa da casa que viu frustrada a sua estratégia mais ofensiva, foi obrigada a recuar mais no terreno, fruto do constante recurso ao cinco para quatro (guarda redes avançado) por parte da equipa de Leça. Ainda assim, a equipa da casa mostrou muita competência defensiva e mais qualidade ao ter detido as melhores oportunidades da primeira parte, conseguiu empatar, mas podia ter feito muito mais.
A segunda parte voltou com a equipa de Leça a continuar a utilizar o seu quinto elemento, mas com a equipa da casa ligeiramente mais agressiva e pressionante tendo conseguido fazer o 2-1 logo nos primeiros minutos. Deparada com vantagem no marcador e com a utilização constante da estratégia do cinco para quatro da equipa visitante, a equipa da casa uniu e recuou linhas procurando manter a estabilidade defensiva. Cerca de cinco ou seis recuperações de bola com a baliza adversária sem guarda-redes podiam ter permitido à equipa da casa golear o adversário e ter morto o jogo ainda nos primeiros quinze minutos no entanto, falhanço atrás de falhanço foram “irritando e enervando” os atletas da casa que começaram a perder algum discernimento e a abrir um pouco as suas linhas, o que permitiu à equipa de Leça começar a criar algum perigo e conseguiu empatar a partida a menos de dez minutos do fim.
A equipa visitante parecia contente com o empate tendo deixado de utilizar o seu guarda redes avançado, no entanto, a equipa da casa não estava satisfeita e foi obrigada a pressionar e a procurar a vitória. Com inúmeras oportunidades falhadas, incluindo várias bolas nos ferros da baliza visitante, a equipa da casa não conseguia marcar e acabou por permitir com cerca de quatro minutos para o fim, num contra ataque perigoso, a equipa de Leça mostrar porque é o melhor ataque da competição.
Numa eficácia tremenda, numa das poucas vezes que conseguiram efetivamente criar perigo na baliza do Pedras Rubras, após uma perda de bola do ala da equipa da casa, a A. Académica Leça chega ao 2-3 que mais não conseguiu ser alterado pela equipa da casa. Uma vitória forasteira que equilibra ainda mais o campeonato mas que deixa um sentimento de injustiça para quem assistiu o jogo do início ao fim.
Resta dar os parabéns à equipa visitante pela forma como se conseguiu manter calma e arranjar uma estratégia após a expulsão do único guarda redes que tinha à disposição. Foi sem dúvida um excelente jogo. Ficam os comentários do treinador adjunto da equipa da casa:
Para este jogo teríamos ainda maior noção que todos tínhamos que estar ao melhor nível e fazer o melhor jogo desta segunda fase, com a grande capacidade que sabemos que temos podíamos atingir um resultado positivo contra uma boa equipa do Leça! Na fase inicial do encontro a equipa visitante adiantou se no marcador, fazendo pensar que iria ser um jogo fácil, mas a minha equipa reagiu bem e começou a fazer o jogo que tem habituado a todos que nos acompanham e o empate apareceu. Sensivelmente a meio do primeiro tempo numa boa jogada individual conseguimos arrancar um livre perigoso a entrada a da área que levou a expulsão do guarda redes da equipa do Leça, que não tendo nenhum suplente, teve que colocar um jogador de campo, podendo facilitar um pouco o jogo! A jogar contra 4 não fomos capazes de levar uma vantagem para o intervalo, mas o empate já dava alguma confiança. Na segunda parte soubemos manter o nível numa fase inicial, conseguindo alcançar o 2-1, mas a partir dai e após a pausa técnica da equipa visitante, ao alinharem em 5x4 começaram a criar mais oportunidades, como também a minha equipa as criou, mas que não concretizou porque quando o Leça chega a uma vantagem mínima de 3x2 a minha equipa passou a jogar mais com o coração do que com a cabeça, que era necessário naquele momento! Fica um sentimento de injustiça pelo resultado, mas isto é o Futsal, é continuar a trabalhar, e estaremos sempre na luta.
À hora de almoço, GDC Cohaemato recebeu o GDR Retorta num jogo mais equilibrado do que esperávamos. Sempre com vantagem mas a permitir alguma reação do lanterna vermelha culminou num 6-2 final que permitiu à equipa de Leça da Palmeira ultrapassar a AD Modicus Sandim e ascender ao quinto lugar.
AD Modicus Sandim recebeu a Casa FC Porto Rio Tinto, num jogo muito equilibrado entre duas equipas que lutam arduamente pela manutenção. Num resultado curto, a equipa visitante conseguiu vencer por 0-1 garantindo assim a conquista de 3 importantíssimos pontos que a aproximam dos lugares seguintes e os fazem sonhar com a manutenção. A equipa de Gaia começa a segunda volta a perder ao contrario do que fez no início desta fase.
A meio da semana, Boavista FC recebeu o Arsenal C. Parada, num jogo entre duas equipas com objetivos bem distintos. A primeira a procura de regressar ao primeiro lugar e a segunda a lutar arduamente contra a despromoção. O jogo começou com uma equipa visitante muito defensiva completamente fechada atrás, tentando conter o intenso caudal ofensivo da equipa da casa. Um jogo com um sentido apenas interrompido pelos ríspidos e perigosos contra-ataques da equipa forasteira. Uma primeira parte que acaba por apenas ser desbloqueada apenas aos vinte e quatro minutos da primeira parte, o que demonstra a clara eficácia defensiva da equipa da Maia. De realçar apenas que o resultado poderia ter sido bem diferente tivesse a equipa visitante aproveitado alguns dos contra-ataques “venenosos” que fez. 1-0 ao intervalo não dava segurança à equipa da casa que entrou na segunda parte com vontade e marcou logo ao primeiro minuto por intermédio do seu numero 10 que nos doze minutos seguintes completou o seu hat-trick. A equipa visitante perdeu algum discernimento começou a subir linhas e o avolumar do resultado foi natural. Mesmo recorrendo à estratégia de 5 para 4, o golo visitante acabou por não surgir e causou mesmo o quinto golo da formação axadrezada. Quase no final um excelente golo de combinação do número nove Luís com um bom remate cruzado da esquerda e a terminar um golaço do número sessenta e nove da formação do Boavista. Uma boa vitória que os coloca novamente no topo da classificação.
Ao fim da 10ª jornada assim se encontra a tabela classificativa:

11ª JORNADA – Tudo ainda muito indefinido
Após a décima primeira jornada as coisas estão cada vez mais equilibradas quer no topo, quer junto à linha de água.

Sábado logo a seguir ao almoço, A. Académica de Leça recebeu o Matosinhos FC. Com a equipa de Leça em ascensão desde o começo da segunda volta, a formação de Matosinhos queria garantir a vitória para se manter colada aos lugares cimeiros e evitar ser ultrapassada pelo adversário.
Um jogo muito equilibrado começou com duas equipas muito bem encaixadas. Aos treze minutos de jogo e número nove da equipa da casa colocou o Leça em vantagem, no entanto bastaram apenas seis minutos para que o capitão do Matosinhos, Dário Soares, empatasse o jogo, resultado que se manteve até ao intervalo, apesar das oportunidades para ambos os lados.
A segunda parte começa com uma equipa da casa mais pressionante e que pretendia claramente a vitória, tendo feito bastante mais por isso do que o adversário. As oportunidades foram surgindo e aos seis minutos de jogo o guarda-redes visitante acaba por ser um pouco mal batido e permite ao número vinte e dois da equipa de Leça colocar a sua equipa em vantagem novamente. Quando se esperava novamente uma reação matosinhense, na jogada seguinte, novamente o número nove faz o 3-1 que praticamente colocou um ponto final na discussão deste resultado. Uma equipa da casa segura e que foi controlando o jogo, pouca resposta permitiu à equipa visitante que, ainda assim conseguiu reduzir novamente pelo seu capitão a cinco minutos do fim. 3-2 resultado final, colocam as duas equipas com os mesmos pontos e apenas a três pontos do segundo classificado e seis pontos do primeiro.
Logo de seguida, JD Gondomar recebia o AD Modicus Sandim. A cinco pontos do adversário, a formação de Gondomar queria mostrar que a derrota por 4-0 em Gaia tinha sido enganadora e partiu para este jogo com o objetivo de reduzir distâncias para a primeira equipa acima da linha de água, afastar-se dos restantes companheiros da zona de despromoção e manter vivo o sonho da luta pela manutenção.
Assim o fez ao vencer expressivamente por 6-0, reduzindo para dois os pontos que a separam de um lugar de manutenção e ganhando três de vantagem para com as equipas abaixo da tabela. A formação de Vila Nova de Gaia que teve um arranque de campeonato tremendo vai-se afundando cada vez mais e está já em perigo de entrar na zona de despromoção.
De seguida, Casa FC Porto Rio Tinto, recebeu o GDC Cohaemato. A equipa da casa que, apesar de algumas boas exibições, luta arduamente pela manutenção, recebia a formação de Leça da Palmeira que já conseguiu sair há algumas jornadas da zona vermelha. A precisar desesperadamente de pontos, a equipa de Rio Tinto entrou bem no jogo e mostrou à equipa visitante que este jogo não iam ser favas contadas. Marcou cedo, com uma recarga após um penalti defendido, o seu numero nove não hesitou e fez o golo que colocou a sua equipa em vantagem logo aos seis minutos de jogo. A partir daí controlou o jogo que se manteve equilibrado do início ao fim. Uma excelente batalha que proporcionou um excelente espetáculo entre duas excelentes equipas que mostraram que não merecem descer de divisão. 2-2 resultado final permite à equipa da casa manter-se apenas a cinco pontos da linha de água e continuar a sonhar com a muito possível manutenção e à equipa de Leça manter seguro o seu quinto lugar.
Domingo a hora de almoço o último classificado GDR Retorta recebeu o primeiro classificado Boavista FC. A equipa da casa com a despromoção já quase garantida, ainda sem nenhum ponto conquistado, tem vindo a mostrar que também evolui e tem mostrado claras melhorias. Num jogo que teoricamente se adivinhava fácil para a equipa visitante, a formação de Retorta mostrou que afinal podia complicar as contas à equipa de Bessa. Apesar de ter marcado cedo, a equipa da casa ver-se-ia reduzida a quatro unidades após expulsão do seu fixo, número sessenta e nove, que fez uma “defesa” com a bola impedindo o golo a equipa da casa que depois fez questão de converter a grande penalidade e empatar a partida. A equipa visitante acusou o toque e desceu de produção tendo permitido durante três, quatro minutos depois que num contra-ataque rápido da equipa da casa, o seu número seis a coloca em vantagem. 2-1 a meio da primeira parte causavam desconforto na equipa visitante e a confiança na equipa da casa que foi defendendo com qualidade como pôde.
O Boavista acordou e a partir desta altura não mais largou o controlo do jogo. O empate surge naturalmente por intermédio do seu número onze, após muita insistência e uma série de excelentes defesas do guarda-redes da equipa da casa. Mesmo ao cair do pano o mesmo número onze do Boavista faz o 2-3 com que se foi para o intervalo.
Já muito aguentou e fez a equipa da casa tendo em conta a diferença abismal entre os dois planteis, e, na segunda parte, salvo raros contra-ataques do Retorta, o jogo foi controlado pelo Boavista que facilmente expandiu o seu resultado para 2-6, segurando esta vitória e isolando-se no primeiro lugar com um resultado bem mais difícil do que estavam inicialmente à espera. Nota muito positiva para a evolução da equipa da casa e para a excelente exibição do seu guarda redes.
A fechar esta jornada, Arsenal C. Parada recebeu o Clube Académico de Pedras Rubras. A equipa de Parada tem vindo a lutar arduamente pela manutenção e tem mostrado um crescente de forma. Veio decidida a fazer tropeçar um dos lideres do campeonato e a ganhar importantes pontos nesta corrida. A realidade é que assim o fez. Muito bem organizada defensivamente, conseguindo compreender e encaixar nas jogadas e movimentações da equipa visitante, a equipa da casa defendeu impecavelmente bem mantendo o nulo durante toda a primeira parte.
A equipa visitante dominou largamente esta partida, mas não soube encontrar soluções para a grande exibição defensiva do seu adversário, que soube sempre muito bem fechar o meio e anular praticamente todas as situações de um para um da equipa forasteira. A equipa de Pedras Rubras tentou, pressionou, empurrou o seu adversário para trás, mas não soube aumentar e impor um ritmo intenso que cansasse e obrigasse o seu adversário a abrir espaços. Acaba por conseguir, apesar de colocando alguma justiça no resultado, um golo quase de “sorte” já na reta final da partida que lhe garantiram os importantes 3 pontos. A partir daí o adversário abandonou a sua estratégia defensiva e jogou com o seu quinto elemento, obrigado a equipa visitante a defender o seu magro resultado. 0-1 final com muito custo e que valoriza imenso a evolução da equipa da casa. Ficam os comentários do treinador adjunto da equipa visitante:
Foi um jogo com uma equipa que na tabela classificativa não estava a ter um bom momento, mas que sabíamos que poderia causar dificuldades.
Foi um jogo em que tivemos que optar por colocar um jogador de campo na baliza, por indisponibilidade do nosso, o que nos fez perder alguma qualidade de jogo quer ofensiva quer defensivamente.
O adversário criou algumas oportunidades, sendo estas mais flagrantes na segunda parte, no momento em que passaram a jogar de cinco para quatro na procura de um resultado mais positivo.
Da minha equipa realço o grande espírito de entreajuda como um fator importante para termos conseguido alcançar a vitória, mesmo podendo esta ter sido mais folgada não fosse a ineficácia no ultimo terço a nível ofensivo. Obrigado e boa semana a todos.

A meio da semana destaque para o jogo em atraso entre Boavista FC e GDC Cohaemato. Duas equipas rivais, que pretendiam ambas conquistar os três pontos. Vitória clara da equipa da casa por 5-2 que coloca o calendário em dia desta série e permitem ao Boavista isolar-se no primeiro lugar com três pontos de vantagem sobre o Académico de Pedras Rubras, o seu próximo adversário. O GDC Cohaemato mantem o seu quinto lugar e perde assim oportunidade de se afastar do grupo de baixo e aproximar do grupo do topo.
Ao fim da 11ª jornada assim se encontra a tabela classificativa:

Esta semana mais cinco excelentes desafios que certamente valerá a pena assistir.

Sábado ao final da tarde, Matosinhos FC recebe o Arsenal C. Parada. A equipa de Matosinhos quer manter distâncias para o pódio e eventualmente aproveitar algum deslize para se aproxima do seu próximo adversário, no entanto, o Arsenal de Parada já mostrou evolução e pode surpreender, veremos o que sairá deste excelente jogo.
Domingo de manhã bem cedo, um “clássico” o segundo classificado, Clube Académico Pedras Rubras, recebe o primeiro classificado, Boavista FC naquela que será certamente a partida da jornada. Três pontos separam estas duas equipas e ambas têm imensa vontade de se destacar. Uma vitória caseira coloca tudo na mesma e dá hipóteses à equipa maiata de sonhar com o primeiro lugar. Uma vitória forasteira coloca o primeiro lugar praticamente na posse do Boavista até ao final do campeonato. Veremos quem se destaca e consegue levar a melhor nesta partida.
À hora de almoço, GDR Retorta recebe a Casa FC Porto Rio Tinto. Um jogo em que a equipa da casa pode mostrar ainda mais a sua evolução, mas que, tendo em conta o historial entre as duas formações, a equipa de Rio Tinto pode aproveitar para conquistar três importantíssimos pontos e manter vivo o sonho da manutenção. A realidade é que, no fim desta jornada a formação visitante pode ainda terminar no topo da zona de despromoção.
De tarde, GDC Cohaemato recebe a JD Gondomar num jogo que será certamente muito interessante. A formação de Leça não quer voltar a correr risco de despromoção e quererá continuar a segurar o seu quinto lugar, e a formação gondomarense irá sem duvida dar tudo por tudo para continuar a subir na classificação e sair de uma vez por todas da zona vermelha. Veremos quem leva a melhor.
A fechar, AD Modicus Sandim recebe a A. Académica Leça. Duas equipas em dois momentos muito diferentes de forma, veremos quem leva a melhor e se a AD Modicus entra na zona de despromoção após se ter mantido fora dela até agora. Será certamente uma excelente partida.
Apareçam nos pavilhões pois valerá certamente a pena.
Um grande obrigado a todos os treinadores que contribuíram para este comentário, desejo uma boa semana de treinos a todos e uma excelente 12ª Jornada.

Agradeço a colaboração de todos os treinadores ou outros agentes desportivos que possam contribuir para a melhoria destes comentários, o meu email segue em baixo para me enviarem análises, comentários, fotos, vídeos, sobre qualquer jogo desta série. Obrigado.
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.