Aves e Póvoa aplicam chapa 6 e estão isolados nas duas primeiras posições
Após o empate na jornada anterior entre as únicas duas equipas da AF Porto na Série “A”, CD Aves/VIA a jogar em Macedo de Cavaleiros e Póvoa Futsal na receção ao Valpaços venceram os seus jogos marcando seis golos aos seus adversários.
A jogar em casa o Póvoa Futsal recebeu o Valpaços que já não conquista os três pontos desde a primeira jornada, mas é uma equipa que tem uma média superior a três golos por jogo, ficando a sensação que não é uma equipa fácil para qualquer adversário apesar da nona posição e quatro pontos em seis jornadas.

* Póvoa Futsal C. Vs Valpaços FC: 6-4
No seu terceiro jogo em casa, os poveiros entraram muito forte como tem sido apanágio, onde o resultado de 4-0 com golos de Daniel Moreira, Ricardo Martins, José Barbosa e Tiago Martins ao intervalo era escasso face ao futsal ofensivo e as oportunidades criadas pelos pupilos de Joaquim Augusto e Miguel Marinho.
A segunda parte continuou a toada e o Póvoa Futsal chegou aos cinco a zero por Adriano Mide, mas nos últimos dez minutos da partida os transmontanos reagiram e reduziram por Domingos Pereira mas Sérgio Azevedo no minuto seguinte recoloca a vantagem para os poveiros. Como resposta no minuto seguinte o Valpaços sem nada a perder e em apenas dois minutos marca por duas vezes por intermédio de Filipe Branca e Stefano Nicomédio. Os transmontanos continuaram a tentativa de reduzir a desvantagem e conseguem a três minutos do final da partida mas até ao fim o resultado não foi mais alterado e o resultado deste jogo foi o mesmo da época passada e o Póvoa Futsal continua a aumentar a vantagem no confronto com o Valpaços, três jogos, três vitórias.
Miguel Marinho da equipa técnica poveira explica o que poderá ter acontecido a partir de certo momento da segunda parte, “Considero que a primeira parte pecamos na finalização apesar da vantagem de quatro golos ao intervalo, na segunda parte depois do quinto golo mas talvez o excesso de confiança como o avolumar do resultado, deixou-nos descontraídos e permitimos ao Valpaços ganhar algum espaço e movimentarem-se. O resultado final premeia o Valpaços por lutar até ao fim, uma excelente equipa que certamente os resultados até ao momento, não demonstra a qualidade da mesma. Parabéns aos nossos jogadores pela entrega e qualidade demonstrada”.
O trio de arbitragem da AF Viana do Castelo, Bartolomeu Branco, Bruno Rocha e o cronometrista Fábio Silva, apenas agiu disciplinarmente por uma vez e foi ao estreante Ricardo Fernandes que viu a cartolina amarela aos trinta e cinco minutos.
* GD Macedense Vs CD Aves/AVI: 2-6
Num jogo que “durou” mais que um jogo de futebol 11 (95’) o trio de árbitros bragantinos, Edson Mendes, Ricardo Lopes e o cronometrista João Falcão, agiram disciplinarmente por nove vezes, cinco amarelos para o macedense e quatro para o CD Aves, os avenses alcançaram uma vitória por números que não deixam dúvidas algumas, no entanto a equipa “portuense” entrou no jogo a perder com João Ferreira a colocar a bola entre a barreira num livre na zona frontal da baliza de Cláudio Carvalho com nove minutos jogados, mas o Aves viria a empatar no mesmo minuto com um golo de belo efeito (calcanhar aos seis metros) de Zé Rui, e viriam a fazer a remontada ainda na primeira parte a dois minutos do intervalo com Sueco ao segundo poste a fazer de tabela.
Se o final da primeira parte foi boa para os avenses nos instantes iniciais da segunda parte foram excelentes com a obtenção de dois golos no minuto inicial, Zé Rui bisa e logo depois Tiago Pinto amplia para quatro a um, em dois lances onde fica visível a fragilidade defensiva dos macedenses. O quinto golo dos avenses chega cinco minutos depois por Ismael, depois de um roubo de bola ainda na zona defensiva dos macedenses. O Macedense reduz após uma pressão alta com Ricardo Simão na zona frontal da baliza avense a interceptar um passe mal calculado, quando faltava sensivelmente quatro minutos para os quarenta e a dois minutos do final do jogo é a vez de Sueco bisar num lance muito idêntico ao golo sofrido.
* ADC Gualtar/Meltino Vs Casa SL Benfica de Vila Pouca de Aguiar: 2-2
O terceiro classificado, ADC Gualtar/Meltino, tem vindo a perder terreno, com o segundo empate caseiro em três jogos nesta condição e tem o segundo jogo consecutivo sem alcançar os três pontos, e o mais grave é que empata em casa com a Casa do SLB de Vila Pouca de Aguiar que assim consegue o seu primeiro ponto na prova. Digo Lopes abriu o marcador para os bracarense aos oito minutos, mas três minutos depois os aguiarenses viriam chegar ao empate por intermédio de José Martins, resultado com que se chegou ao intervalo. Na segunda parte o Benfica aguiarense dá a volta ao marcador por intermédio de Rafael Gonçalves com seis minutos jogados, que fez com que os pupilos de José Vasconcelos reagissem mas apenas alcançaram o empate por intermédio de Torres com dez minutos ainda por jogar, num jogo arbitrado por Paulo oliveira, sendo coadjuvado por Valter Martins e tendo como cronometrista Francisco Dias e onde agiram disciplinarmente por duas vezes com a amostragem da cartolina amarela a dois jogadores da casa.
* ADC S. Mateus Vs CA Mogadouro: 8-3
O ADC S. Mateus chega à quarta posição após vitória robusta com cheiro a goleada (8-3) na receção ao Mogadouro que assim regressou às derrotas após três jogos a pontuar (V-E-V), com esta derrota o Mogadouro é ultrapassado na classificação pelo seu adversário de jogo embora ambos tenham dez pontos conquistados em seis jornadas.
O trio de arbitragem da AF Porto, liderado por Hélder Leal, coadjuvado por Sérgio Arcas e tendo como cronometrista Cláudio Silva, foi muito contestado pela equipa visitante, onde em comunicado na sua página oficial de facebook culpa parte do demérito da derrota à atuação dos mesmos, acusando-os e passo a citar “não foram imparciais revelando graves dualidades de critério”, onde dão o exemplos as três expulsões nos instantes iniciais da partida e dizem que ainda foram ameaçado de mais expulsões, no entanto dizem não querer, “colocar em causa o valor do nosso adversário, queremos sim, que haja respeito pelos nossos atletas e pelo nosso clube” e terminam dizendo que com esta atuação da equipa de arbitragem, não só foram prejudicados neste jogo, como nos seguintes, por não poderem utilizar jogadores que foram segundo o clube “expulsões injustas”.
* ADC Nogueiró e Tenões Vs FC Piratas de Creixomil: 6-1
ADC Nogueiró e Tenões após as quatro primeiras jornadas onde apenas tinha conquistado um ponto, vai para a sua segunda vitória consecutiva e entre a quarta jornada e a sexta sobe de nono ao sétimo e de um para sete pontos, isto após a vitória na quinta jornada em Vila Pouca de Aguiar e depois da primeira vitória fora de portas alcança na jornada seguinte a sua primeira vitória ao obter uma vitória que tem tanto de robusta como surpreendente diante o Piratas de Creixomil que tem vindo a descair tanto nos resultados já que está com três derrotas consecutivas como na classificação que já é oitavo.
O ADC Nogueiró e Tenões até entrou a perdeur mas depressa alcançaram a reviravolta e coquistaram um resultado robusto e ao intervalo já se registava uma vantagem de 4-1 e com Tita a evidenciar-se dos demais ao marcar dois dos seis golos que os bracarenses brindaram os vimarenenses. 
* PRÓXIMA JORNADA
Na próxima jornada os representantes portuense não terão vida fácil já que vão defrontar duas equipas em crescendo o CD Aves/AVI recebe o ADC Nogueiró e Tenões, enquanto o Póvoa Futsal C, visita o ADC S. Mateus, naquele que será o jogo da jornada.
ADC Gualtar que está em decréscimo face aos últimos resultados, visita uma equipa em igual situação FC Piratas de Creixomil, veremos qual será a resposta de ambas as equipas e quem perder poderá ficar em maus lençóis pois o decréscimo na confiança poderá ainda piorar e o empate será o mais do menos mas nunca será bom para nenhuma das equipas.
Macedense que viu nesta jornada, travado o crescimento na classificação diante o Aves deslocasse a Valpaços para defrontar uma equipa sedenta de conquistar a primeira vitória diante os seus aficionados, mais um jogo a seguir atentamente.
Por fim temos o Mogadouro que foi "surpreendido" na visita ao S. Mateus e ficar mais longe das equipas cimeiras, recebe a equipa sensação da jornada anterior, a Casa do SL Benfica de Vila Pouca de Aguiar, que foi conquistar o seu primeiro ponto do campeonato na jornada anterior a casa de uns candidatos a vencer esta série, o ADC Gualtar.