Pedro Silva também não fica no clube vila-condense

Até foi o primeiro treinador dos três clubes portuenses que atuaram na presente época no Campeonato Nacional Feminino a anunciar a sua saída, no entanto passou-nos despercebida.

Pedro Silva e equipa técnica abandonaram o clube após o término do campeonato onde não conseguiram a manutenção, e o treinador explica a decisão após uma época desgastante e “seguramente a mais difícil da minha carreira desportiva”, uma ligação que durou época e meia, mas apesar de tudo diz ter sido, “uma experiência muito rica e onde conheci excelentes pessoas, desde directores, treinadores e atletas, que levarei para o resto da vida.

 

Sobre a análise global da época e meia ao serviço do SC Canidelo considera que, “foi uma experiência enriquecedora onde conheci o sabor do sucesso, quando na época passada conseguimos garantir manutenção na reta final do campeonato, partindo do último lugar da tabela classificativa e com apenas nove atletas fomos capazes de ultrapassar todos os obstáculos, mas onde também conheci o sabor do insucesso, com a descida de divisão na época que agora termina, o momento mais difícil da minha carreira desportiva.

Explica que sabia para o que iria e com o que contaria e que desde, “o início que sabia o quão árduo era o nosso desafio para esta época...a maioria do plantel era novo, inexperiente, uma grande parte a dar os seus primeiros passos no campeonato nacional, falta de conhecimento dos fundamentos e princípios básicos, mas sempre acreditei que seríamos capazes, sempre... mas depois as lesões, as saídas de algumas atletas importantes, e outras questões de ordem emocional... vieram determinar e confirmar o vaticínio inicial!”, e a encerrar o que correu menos bem esta época diz que, “faltou sorte, experiência, competência e muitas vezes aquela determinação e vontade extra com que se fazem os campeões!”, mas nem tudo foi mau e que esta época o ajudou para futuro pois considera que aprendeu muito, “para o bem e para o mal... foi mais uma aprendizagem no meu processo.

Por fim agradece a todos os que o acompanharam nestas duas épocas, aos seus treinadores do escalão sénior, Tiago, Di e Dani e do escalão júnior, Patrício, Zé Carlos e Rúben e ainda à directora Leta e ao presidente Nelson Lopes que, “sempre acreditou em mim e que me deu todas as condições para eu fazer o meu trabalho, mas acima de tudo, a todas aquelas atletas que, ao longo destas duas épocas, no meio de tanta adversidade, se mantiveram sempre firmes a meu lado... acreditando em mim e no meu trabalho! Vocês sabem quem são...” 

Não possuí direitos para inserir comentários

Futsal Porto Distrital

Copyright © 2016. All Rights Reserved.