Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A carreira do “LÍDER”
Chegou ao futsal apenas aos vinte um anos, para representar o FC Gaia por duas épocas, depois do clube fechar a secção em 2000, vai para o Famalicense AC na 1ª Divisão Nacional. No Famalicense fica uma época e transfere-se para o Joarte que jogava no mesmo campeonato, e onde encontra um treinador que viria mais tarde a encontrar no Modicus, André Teixeira.

Na época seguinte 2002/03 mantém-se na 1ª Divisão mas ao serviço do Boavista FC que tinha outro treinador que anos mais tarde viria a trabalhar com ele no Modicus, Rui Pereira.
Na época seguinte regressa ao Famalicense onde encontra aquele que passou a ser um companheiro inseparável no Modicus, falamos de Gabri e é treinado por Paulo Tavares actualmente o SC Braga/AAUM. No decorrer desta época ingressa pela primeira vez no Modicus.
Passando para 2005/06 depois de na época anterior os gaienses ter descido de divisão, Vai jogar para Itália para o Verona na Série "A" onde fica lá toda a época a título de empréstimo do Modicus, apesar de na federação constar para além da inscrição no Modicus, consta a transferência internacional e Famalicense, mas que segundo o próprio não chegou a jogar.
Na época seguinte regressa ao Modicus, já na 1ª Divisão e como não há uma sem duas sofre pelo segundo ano uma descida de divisão.
Em 2007/08 mantém-se na 1ª Divisão ao serviço do Boavista e a saga continuava, parecia estar predestinado em descidas de divisão e sofria a terceira descida de divisão e a saga não viria a terminar porque na época 2008/09, regressa em definitivo ao Modicus e obtém a quarta descida consecutiva.
Após cinco épocas ter quatro descidas da 1ª Divisão, na 2ª Divisão em 2009/10 primeiro com Rui Pereira ao comando e depois Paulo Tavares, consegue o seu único título nacional e nunca mais na sua carreira teve uma descida de divisão.
Na época seguinte no regresso à 1ª Divisão alcançam a quinta na fase regular ficando-se pelos quartos-de-final.  
Na época seguinte uma das épocas mais brilhantes do clube, chegam à meias-finais do Campeonato Nacional da 1ª Divisão onde são eliminados pelo Sporting CP e são finalistas vencidos da Taça de Portugal diante o SL Benfica.
Na época seguinte (12/13) já com André Teixeira ao comando dos gaienses disputam a única Supertaça da história do clube onde saem novamente derrotados pelo SL Benfica e fazem uma carreira modesta na Taça de Portugal mas disputam os play-offs até aos quartos-de-final após a oitava posição na fase regular.
Na segunda época de André Teixeira o Modicus falha pela primeira vez após o regresso à liga maior de futsal, o acesso ao play-off, no entanto conseguem chegar às meias-finais da Taça de Portugal.
Em 2014/15, já com Bruno Ferreira no comando da equipa técnica, regressa aos play-offs obtendo a sexta posição na fase regular ficando pelos quartos-de-final ao serem eliminados pelo Sporting CP, e alcançam novamente as meias-finais da Taça de Portugal.
Com uma passagem breve de Adriano Ribeiro no comando da equipa técnica do Modicus que saiu para o estrangeiro, é com Emídio Rodrigues que continuam a disputar os play-offs e disputam a fase final da Taça de Portugal ao serem eliminados pelo SL Benfica e chegam às meias-finais da primeira Taça da Liga.
Em 2016/17 alcançam uma das mais brilhantes épocas no clube ao nível da época 2010/11, alcançam as meias-finais do Campeonato Nacional e chegam às fases finais da Taça de Portugal onde ficam pelos quartos-de-final e Taça da Liga onde ficam nas meias-finais pelo segundo ano consecutivo.
Na época passada onde Emídio Guerreiro sai e Ricardo Ferreira assume o comando da equipa técnica, repete o feito da época anterior, trocando apenas as eliminações nas Taças, alcança a meia-final do Campeonato Nacional, as meias-finais da Taça de Portugal e os quartos-de-final da Taça da Liga.
Ou seja os vinte anos de Ricardo Ferreira como atleta na modalidade, apesar de ter conquistado apenas um título Nacional como atleta, foi rica no seu trajecto e poucos são os atletas que durante duas décadas estiveram permanentemente nos dois principais campeonatos nacionais e a sua maior parte na 1ª Divisão.
Para além de atleta, Ricardo Ferreira nos últimos anos tem assumido o comando técnico da formação com especial incidência no Escalão Júnior onde conquistou dois campeonatos consecutivos, na 2ª Divisão em 2014/15 e a 1ª Divisão em 2015/16, apurando a equipa para o Campeonato Nacional do escalão tendo alcançado as meias-finais na época que agora terminou.
Ricardo Ferreira vai liderar a equipa técnica do clube que comandarão os destinos dos seniores e juniores.

Não possuí direitos para inserir comentários

Futsal Porto Distrital

Copyright © 2016. All Rights Reserved.