Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Artigo de Opinião por José Pedro Moreira
A contratura muscular ocorre quando o músculo contrai de maneira incorreta e não volta ao seu estado normal de relaxamento. Embora surja mais nos músculos ligados à postura, como na base do pescoço, ombros (trapézio) e ao longo de toda a coluna (para-vertebrais), pode acontecer em qualquer região do corpo.

Nos atletas de futsal é mais comum surgir na região posterior da coxa, perna (isquiotibiais e gémeos), na zona lombar e nádega (piramidal), podendo ocorrer depois de praticar um exercício muito forte, uma noite mal dormida ou por excesso de tensão no corpo causada pelo stress.
A contratura tanto pode surgir de forma súbita, devido a um traumatismo (microrrotura ou rotura) ou movimento brusco, como pode surgir de forma gradual devido a más posturas mantidas durante muito tempo.
A dor, que aumenta principalmente com a atividade física, limita a amplitude de movimento e força muscular, podendo ser local ou irradiada devido à tensão criada sobre a fáscia muscular, que recobre esse músculo. O aumento da tensão muscular, leva por vezes a alguma assimetria significativa.
Para uma boa avaliação, é necessário um exame atento ao tecido muscular e toda a informação da história clínica, pois a dor pode ser uma consequência de uma outra lesão ou disfunção. É necessário um bom diagnóstico, para que o plano de tratamento seja o mais eficaz para tratar a causa e reduzir o risco de recaídas.
A manipulação, técnicas de reeducação postural, exercícios de correção de desequilíbrios musculares, fortalecimento muscular, alongamentos e massagens, são algumas das técnicas mais utilizadas no tratamento das contraturas, embora com a devida adaptação a cada paciente. Convém que haja um acompanhamento e um regresso à atividade desportiva gradual, para que não haja retrocesso na progressão do tratamento.
Alguns sintomas que indicam a presença de uma contratura muscular:
* Dor e desconforto especialmente se for no pescoço, cervical, coxa, costas, pantorrilha (gémeos) e glúteo.

* Presença de uma parte do músculo mais dolorida e dura, semelhante a uma bolinha ou caroço.
* Dificuldade em esticar o músculo afetado.
* Dificuldade em movimentar a articulação ou o membro próximo do músculo dolorido.
Passo-a-passo para o tratamento de uma contratura muscular:
* Tomar um banho de água bem quente, deixando se possível o jato de água quente cair diretamente na região da contratura.

* Fazer um tratamento com uma bolsa de água quente ou toalha húmida aquecida na região dolorida, durante 15 a 20 minutos, de 2 a 3 vezes por dia.
* Massajar a região da contratura com movimentos fortes e circulares, usando um creme hidratante ou óleo essencial relaxante, especialmente se sentir uma bolinha ou caroço.
* Fazer alguns alongamentos que possibilitem esticar e exercitar o músculo afetado, pois embora estes alongamentos possam inicialmente causar alguma dor, vão ajudar a aliviar a tensão na região da contratura, ajudando o músculo a relaxar.

Além disso, em períodos de maior cansaço, quando houver muita tensão muscular e as contraturas forem recorrentes, também pode recorrer ao uso de relaxantes musculares como Miosan, Dorflex ou Mioflex por exemplo (sem receita médica, pode recorrer ao Ananase, Brufen, etc.). Estes medicamentos, além de ajudarem a relaxar, ajudam também a aliviar a dor e a dormir melhor, pois o seu efeito relaxante sobre os músculos favorece o sono e o descanso do corpo.

Estes tratamentos, como todos os outros, não devem ser realizados sem serem precedidos de uma avaliação por parte de um médico ou técnico especializado e sempre sobre a supervisão do mesmo. 
Caso os sintomas persistam, após 7 dias de tratamento, deve procurar novamente o seu médico ou fisioterapeuta, pois neste caso poderá ter uma contratura mais grave que necessitará de acompanhamento diferenciado.

Como um extra, deixo aqui um pequeno “truque” para o combate a contraturas, acessível a todos e sem necessidade de grandes despesas ou acompanhamento:

O recurso a uma bola de ténis. Falo em bola de ténis por ter o tamanho e a consistência ideal para estes casos.
O princípio básico é colocar a bola de ténis sobre a zona dolorosa e fazer pressão, contra o chão ou uma parede, geralmente em movimentos circulares com duração de um minuto e várias repetições. As movimentações, neste método, variam consoante a zona afetada.
Para mais especificações, deve consultar um técnico especializado.
Algumas zonas onde podemos aplicar esta técnica.
1) Pescoço
Para tratar a dor, antes de dormir, deite-se de costas no chão.

Coloque duas bolas de tênis sob a base do crânio.
Mova a cabeça, de forma que as bolas deslizem confortavelmente para a parte de trás do seu pescoço.
Após um minuto, mude de direção girando a cabeça de um lado para o outro.
2) Ombros desconfortáveis
Deitado de costas no chão, coloque uma bola de tênis atrás da omoplata. Não há movimento específico para este exercício.

O segredo está em rolar a bola debaixo do ombro, sentindo a dor aliviar.
3) Tórax dolorido
Encontre um canto de porta ou parede e coloque uma bola de tênis abaixo de sua clavícula. Por um minuto, respire fundo e exerça pressão na bola.

Movimente a bola de um lado para o outro e de cima para baixo, permitindo que a bola se mova ao longo da parte superior do peito.
Depois de fazer isto, mova o seu braço e pescoço durante um minuto, para incorporar outra mobilidade muscular. Repetir o exercício, por mais um minuto.
4) Dor nas costas
Deite-se de costas sobre duas bolas colocadas entre as costelas e o cóccix.

Deslize a pélvis de um lado para o outro, permitindo que as bolas percorram a parte inferior das costas.
Faça isso por até cinco minutos enquanto respira profundamente.
5) Mãos doloridas
Coloque sua mão sobre a bola de tênis, enquanto a outra vai por cima, pressionando e mantendo a posição estável.

Passado um minutos, vá movimentando a bola para um lado para o outro, para cima e para baixo.
6) Coxas doloridas
A tensão pode acontecer quando se corre por muito tempo.

Sente-se em uma cadeira firme, colocando duas bolas no lado externo de sua coxa.
Dobre e endireite lentamente o joelho trinta vezes.
Mova sua coxa horizontalmente, deixando a bola percorrer toda a lateral – faça isso dos dois lados.
7) Dores no joelho
A bola ajudará a criar tração entre a coxa, rótula e ossos da perna.

Sente-se firme em uma cadeira e posicione a bola atrás dos joelhos dobrados.
Contraia seus músculos contra a bola dez vezes e relaxe os músculos dez vezes também.
8) Pés doloridos
Este problema talvez seja o mais comum: pelo excesso de trabalho, de movimentos, pelo uso de sapatos inadequados, etc.

Basta colocar a bola de tênis em seu calcanhar e rolar para a frente e para trás.
Repita durante um minuto em cada pé.

Se tiver duvidas na execução de alguns exercícios no youtube encontrará alguns vídeo com diversos exercícios com as bolas de ténis.

Não possuí direitos para inserir comentários

Futsal Porto Distrital

Copyright © 2016. All Rights Reserved.