Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Artigo de opinião: Tiago Barros
Vamos por partes...

Apesar de integrado no conjunto de modalidades que constituem os Jogos Desportivo Coletivos (JDC), o futsal ainda não possui lugar de destaque na investigação científica. Assim, quando se consulta literatura especializada, existem poucos dados referentes às variáveis do jogo de Futsal.

Alguns autores referem que o Futsal é, frequentemente considerado um desporto para jogadores de grande habilidade técnica, sendo de vital importância o correto domínio da bola, assim como a velocidade de execução das diferentes ações técnicas, levando a uma exacerbada incidência no ensino da técnica individual.
Outros identificam a capacidade física do atleta como imprescindível para um bom desempenho global.

A verdade é que uma das características dos JDC é que todas as ações realizadas são essencialmente determinadas sob o ponto de vista tático sendo unânime, entre especialistas, a importância do fator tático na resolução dos problemas que o jogo coloca. Soluções essas que podem surgir num número quase infinito de respostas, mas cabe ao treinador a orientação das mesmas.

A equipa deve ser vista como um todo, como um sistema em que o objetivo dos jogadores, em interação dinâmica, está organizado em função de determinados princípios (comportamentos) nas diferentes fases do jogo. É com isto que a equipa ganha identidade própria que lhe advém de uma cultura organizacional específica (linguagem tática comum).

Existe também quem defenda que a seleção espanhola apresenta um jogo taticamente evoluído, porque utiliza um método global, partindo do jogo e aglomerando conteúdos. O próprio Javier Lozano encoraja os seus jogadores a pensar, a tomar decisões e encontrar soluções para os constantes problemas que o jogo vai colocando.

Assim, a tática desempenha um papel fundamental, pois é entendida como um fator integrador e simultaneamente condicionados de todos os outros (técnicos, físicos e psicológicos).

Existem igualmente autores que consideram que o jogo tem 4 fases (momentos) distintas mas interligadas: organização defensiva, organização ofensiva, transição defesa/ataque e transição ataque/defesa. Assim sendo, fica clara a importância de trabalhar os comportamentos que o treinador quer que a equipa tenha em cada momento de jogo... mas como?

Tiago Barros (Licenciado em Desporto e Educação Física / Treinador de Futsal Nível III)

Futsal Porto Distrital

Copyright © 2016. All Rights Reserved.