Eliminar a segunda divisão e aumentar as equipas na Elite e na Honra
Com o findar de uma época, que termina este fim-de-semana com a final da Taça da 2.ª Divisão Distrital, existe sempre a tendência de perguntar se há necessidade de uma 2.ª Divisão depois do aparecimento da Divisão D’Elite?

Quanto a mim, a 2.ª Divisão está a mais, para além de ser um campeonato com poucas equipas, na próxima época poderá agravar-se pois a entrada das equipas novas certamente não vai compensar os números de equipas que subirão de divisão e muito menos uma ou outra desistência conforme acontece todos os anos.

Como reformular os campeonatos?
Começando pelas duas principais divisões seniores, Elite e Honra, alargando as mesmas de catorze para dezasseis equipas e alargando o número das equipas que descem de duas para quatro equipas e faziam ao todo trinta jogos por época, sem contar com os jogos da Taça Sénior AF Porto.
Com isto, estas duas divisões contariam com trinta e duas equipas, com as restantes a serem colocadas todas na 1.ª Divisão e dependendo do número de equipas fazendo duas ou três séries.
Tendo em conta os números da época passada onde houve trinta e nove equipas que competiram entre primeira e segunda divisão, mantendo-se aproximadamente o mesmo número de equipas e com a o alargamento das duas divisões principais que obrigavam mais quatro equipas da 1.ª Divisão subir à divisão de Honra, o número na época que se advém seria entre trinta e cinco a trinta e seis equipas.
No caso deste número se manter o melhor seria fazer três séries de doze equipas numa primeira fase, onde as equipas efetuariam vinte e duas jornadas.
Na segunda fase haveria a fase de campeão, onde eram apuradas seis equipas, as duas primeiras de cada série e a fase da melhor classificação com cinco subséries de seis equipas cada onde definiriam as classificações finais de cada equipa.
Na fase de campeão para além da conquista do título estaria em discussão as primeiras posições, que dariam acesso à subida de divisão à Honra em caso de ser hipótese e tanto na fase de campeão como nas subséries, as equipas faziam mais dez jogos cada, totalizando assim no mínimo uma época com trinta e dois jogos por equipas, não contando os jogos da Taça Sénior AF Porto.
Com isto eliminava-se a segunda divisão e a respetiva Taça mas as equipas ficavam a um passo dos campeonatos com tempos cronometrados, e por falar em cronometrados, é outra questão para outro artigo.
Aguardo que entrem nesta discussão com opiniões construtivas de modo a que seja um espaço que possa dar algum feedback aos serviços associativos de modo a que cheguemos todos na altura de uma possível decisão estarmos muito mais elucidados com esta questão.
De notar que embora muitos ainda desconheçam, que direito à subida de Divisão só o Campeão as restantes subidas da primeira à Honra e da Honra à Elite, depende muito das possíveis descidas ou não do Nacional, embora concorde com o alargamento de duas para quatro, as equipas que descem nas duas principais divisão aumentem o leque das equipas que sobem da primeira à Honra e da Honra à Elite no final de cada época.
Fique com o quadro competitivo dos campeonatos distritais seniores que colocamos à discussão: